1. A Economia social e solidária para que desenvolvimento?

Coordenadores: prof. Dr. Casimiro Balsa, profa. Dra. Luciene Rodrigues


A economia social e solidária, quaisquer que sejam os seus níveis de formalização ou os seus modos de legitimidade, podem apresentar-se apenas como soluções pontuais para resolver problemas criados pela lógica ou pela inépcia das economias capitalistas; mesmo assim, elas podem estar na origem de um processo pedagógico e visar a integração social de indivíduos ou de comunidades. Mas a economia social e solidária pode igualmente referir-se a outros modos de produção, de troca e de relações sociais alternativos. Provavelmente que as empresas de economia social e solidária se movem, de acordo com uma geometria variável, num sistema de possibilidades e de constrangimentos comportando essas diferentes finalidades. Pode colocar-se, então, a questão de saber como podem ser gerenciadas orientações de ação que podem ser contraditórias entre si. Aliás, é possível que estas contradições só existam, ou se manifestem, quando se cruzam os diferentes níveis da ação que podem ser considerados (sistema social envolvente, comunidades de pertença ou esfera de ação individual); ou quando se considera a coexistência e interdependência, no plano das comunidades de referência ou no seio das famílias, entre inserções em mercados de trabalho relevando de lógicas diferentes; ou quando se consideram os diferentes tempos da ação (proteção e segurança no longo termo, aspirações que se projetam no médio prazo ou respostas a situações de urgência); ou quando são equacionados, ainda, os espaços onde se inscrevem as finalidades (entre o local e o global, de qualquer forma interdependentes...)…

O Grupo de trabalho pretende oferecer um espaço de reflexão. A partir de experiências de terreno ou de sistematizações teóricas, que visem esclarecer as tensões associadas ao projeto da economia social e solidária, as dinâmicas que resultam das ações e os sentidos que elas podem ter aos diferentes níveis que forem considerados.